November 08, 2016

AS 7 MELHORES COISAS PARA SE FAZER EM SÃO FRANCISCO

Cailin é uma canadense que passa a vida viajando. Nos últimos anos, seu amor por viagens e seu trabalho com cinema e TV permitiram que ela combinasse as duas paixões para trabalhar como blogger e vlogger de turismo.

Ela esteve em São Francisco há pouco tempo. Veja as sete atrações que Cailin recomenda na cidade. Com a palavra, Cailin.

Visitei São Francisco e me diverti muito. Com certeza, voltarei um dia. Fiz muita coisa nos cinco dias que passei lá e compilei uma lista, com base nas minhas opiniões, para quem estiver interessado em visitar a incrível cidade da Bay Area.

1. Faça um tour de ônibus

Fiquei hospedada no San Francisco USA Hostel, a quatro quarteirões da Union Square, onde comecei a viagem com o pé direito, entrando no ônibus do city tour. Há diversas opções saindo da Union Square. Parece que todos os ônibus de city tour param ali, na frente da Macy’s. Como todo mundo sabe, São Francisco tem MUITAS LADEIRAS. Por isso, um tour de ônibus é o jeito mais inteligente de se conhecer a cidade de forma mais geral e chegar a lugares que eu não veria nem saberia que existiam.

Eu fui em um dia muito frio, mas eu e Anna enfrentamos as baixas temperaturas em um ônibus duplo aberto. A decepção foi que, quando cruzamos a Golden Gate, só vimos neblina. Neblina para todo lado. São Francisco é uma cidade conhecida pela neblina. Minha cidade também é assim, mas não desse jeito. Mesmo da ponte, não dava para ver nada dela.

DICA: como muitas empresas de city tour param na Union Square, conseguimos barganhar um preço mais baixo por causa da concorrência. Se isso não der certo, pergunte se há alguma promoção do Groupon.

2. Chinatown

A Chinatown de São Francisco é o maior bairro chinês fora da Ásia e também é o melhor local para comprar lembrancinhas baratas, saborear a boa cozinha, entre muitas outras coisas. Duas garotas em nosso hostel nos falaram sobre uma fábrica de biscoitos da sorte que poderíamos visitar na esquina da Washington Street com a Ross (uma rua pequena). Foi muito legal ver como são feitos os biscoitos e, claro, compramos vários e adoramos. Depois, paramos em um pequeno restaurante chinês onde você precisa passar pela cozinha para chegar às mesas, e a comida era ótima e barata. Veja este vídeo divertido do Conan O’Brien sobre o assunto.

DICA: saia um pouco da Grant Avenue para ver locais que não são tanto para turistas.

3. Visite Alcatraz

Eu não sabia muita coisa sobre Alcatraz antes da visita. Sabia que era um antigo presídio em uma ilha famoso pelos detentos e pelas histórias de tentativa de fuga. Mas descobri que, apesar dos 104 anos de existência, o local só foi presídio federal durante 29 anos e teve quatro administradores durante esse período. Antes disso, foi uma prisão e base militar e, nesse meio tempo, foi ocupado por mais de um ano por índios americanos. E tem ainda muita história para contar. Foi um passeio muito interessante, e o National Park Service tem feito um trabalho incrível de preservação. Somente uma empresa de turismo funciona na ilha, e uma viagem de balsa está incluída nos US$ 33 da entrada, além de um guia em áudio com narração de ex-detentos e guardas da prisão. É bem fácil de usar.

DICA: reserve o tour com dois ou três dias de antecedência, pois eles se esgotam em um piscar de olhos, principalmente durante o verão americano.

4. Onde comer

São Francisco tem mais de 4500 restaurantes em uma área de 127 km². 4500!!!!!!!!!!! Haja apetite! Infelizmente, não consegui ir ao Slanted Door nem ao Ozumo, que são muito recomendados como os melhores restaurantes japoneses da cidade. Mas fui ao Eat Real Fest, do outro lado da baía, em Oakland, e adorei. Eram mais de 60 fornecedores e food trucks juntos em uma pequena área com itens que custavam, no máximo, US$ 5. Ainda aproveitamos para curtir diversos trailers com cervejas de todo tipo para degustação. Comemos até não poder mais nesse verdadeiro paraíso e saímos de lá em coma alimentício. (Saiba mais aqui.)

Fui a dois restaurantes que recomendo muito: o Don Pisto’s, um mexicano na Union Street com avaliações muito boas no Foursquare, e o Foreign Cinema, no Mission District, onde projetam um filme estrangeiro na parede para os clientes assistirem enquanto apreciam o menu de inspiração californiana e mediterrânea.

DICA: coma.

5. Ande de bonde

Assim como a Golden Gate Bridge, o bondinho é uma das atrações mais emblemáticas da cidade, mostrado em filmes e séries de TV. Quem não se lembra da abertura de Full House? Desculpe, me perdi aqui na nostalgia dos anos 1990.

A passagem de bonde custa US$ 7 em um sentido, mas, se você pode andar à vontade se tiver um San Francisco CityPASS. Há somente três linhas, sendo a mais popular a que opera entre a Powell e a Hyde Street. As filas são constantes nos pontos de partida dos dois lados da linha, então se prepare para esperar se quiser andar em um deles. Se quiser andar de bonde só para tirar uma foto se pendurando para fora na lateral, caminhe algumas estações e embarque em algum que estiver passando. Vai ser bem mais fácil conseguir um lugar na lateral.

DICA: muitas dicas. 1) Não deixe sua bolsa para o lado de fora. Mantenha-a sempre dentro do bonde, pois ele passa perto de muitas coisas, inclusive de outros bondes. 2) Se estiver esperando em uma fila longa, veja se as laterais dos bondes estão saindo cheias. Pode acontecer de as pessoas na sua frente na fila não quererem aqueles lugares, e o bonde sair com espaço vazio nas laterais. Perguntei aos passageiros da frente e economizei uns 30 minutos. 3) Não bloqueie a porta. Os operadores não gostam nada disso.

6. Pedale na Golden Gate Bridge

Parecida ser uma boa ideia, mas fiquei meio com o pé atrás quando chegou a hora. Odeio me exercitar, estou um pouco fora de forma e não pedalava há anos. Mas minha amiga australiana, que está com tudo em cima, me incentivou e achei que seria legal.

Normalmente, o aluguel de bicicletas na cidade custa cerca de US$ 9 por hora, com o máximo de US$ 36. Conseguimos um cupom no hostel e pagamos só US$ 18. #Vitória! Pegamos as bicicletas no Fisherman’s Wharf, pedalamos pela ciclovia no Crissy Field ao longo da baía, depois cruzamos a ponte e fomos até Sausalito antes de pegar a balsa de volta para o Fisherman’s Wharf.

Foi incrível! Vistas deslumbrantes com uma neblina forte debaixo da ponte em um dia quente de verão, pessoas por todos os lados, o vento soprando e muitas lembranças da infância vindo à tona. O passeio de balsa na volta foi uma ótima forma de fechar o dia. Recomendo muito o passeio, mas não vou comentar o empecilho de subir algumas ladeiras (eu fui andando), o hematoma carimbado na perna nem o fato de Sausalito ser muito cheia e das dores que o selim da bicicleta causaram. Mas chega desse assunto... é parada obrigatória. Ou melhor, pedalada obrigatória!

DICA: embora o preço não seja dos mais salgados, você pode encontrar um cupom como nós fizemos. Você pode até passar no USA Hostel, na Post Street, para ver se encontra algum por lá.

7. Seja torcedor por um dia

No Canadá, não temos muitos times famosos (em comparação com os EUA), então comecei a procurar um jogo para ir assim que soube que ia visitar São Francisco. São Francisco tem o 49ers (futebol americano) e o Giants (beisebol). Em Oakland, dá para ver o Raiders (futebol americano) ou assistir a um jogo do Athletics (beisebol). Se não for temporada de nenhum dos dois esportes, tenho certeza que o San Jose Sharks (hóquei), em San Jose, terá algo para você.

Fui a um jogo do Giants com meu novo chapéu do time (comprado na Chinatown) e me diverti muito. Não sou muito fã de esportes, mas é uma daquelas experiências que você tem que ter uma vez na vida.

DICA: para encontrar ingressos mais baratos, compre com antecedência ou veja se algum hostel tem para vender Meu hostel comprou ingressos para grupos com antecedência, então consegui um por US$ 12 em vez de US$ 25. 2) Beba cerveja antes de ir. A cerveja no jogo do Giants no AT&T Park custava mais de US$ 9!!!!!!!! Há alguns restaurantes próximos ao local. Se você gosta de beber, vale a pena fazer isso antes.

ENCONTRE UM HOTEL

Tem sua própria lista do que fazer em São Francisco? Envie para nós por email. Ela pode ser publicada no nosso site.

Saiba mais sobre São Francisco no Facebook e no Twitter.

Para saber mais sobre Cailin, acesse www.CailinTravels.com e www.TravelYourself.ca ou acompanhe o Twitter @CailinONeil e @TravelYourself.

Foto de Louis Raphael

COMO OS VISITANTES VÊEM SF